.
.
.
.
.
NAS POSTAGENS A SEGUIR, EXPERIÊNCIAS DE VIAGENS, DICAS DE LUGARES INTERESSANTES, NOSSAS PESQUISAS E OBJETOS

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Pequenos restaurantes, grandes prazeres.


Torcemos pelos pequenos restaurantes, onde se sente a presença, a paixão e o cuidado do dono.O Chou é um deles. Está recém aberto em Pinheiros/Vila Madalena, São Paulo- (mapa) por Gabriela, que aprendeu, pesquisou e viveu gastronomia na França, Itália, Argentina, além de passar pela Julia Cocina.Merece uma visita.

Fica numa casa antiguinha, no interior poucas mesas , com ambientação sensível, delicada .Um pequeno bar, poucos elementos na sala, mas nos lugares certos, luz suave, quente.E , importante, a musica é perfeita.



Os talheres ficam guardados numa antiga mala de viagem de navio , outras malas antigas são usadas para toalhas , tecidos brancos bordados em linha branca, sobre as mesas de madeira aparente pequenos detalhes e memórias.


Numa das mesas senta-se num banco com almofadas feitas com antigos sacaria de linho para cereais da Hungria,com iniciais bordadas à mão , que Gabriela garimpou no Estúdio Manus.


Ligando o interior da casa ao jardim, vê-se a cozinha aberta, brasas, pães feitos ali mesmo, ervas, presuntos ibéricos, flores e o chefe Felipe Vergara, personagem imprescindível no sonho de Gabriela.
E no jardim, um lugar super agradável para se jantar, uma jabuticabeira e cordões com pequenas lâmpadas suaves, detalhes singelos.Mesas e cadeiras variadas , com marcas do tempo, escolhidas com cuidado.Numa das mesas senta-se numa velha cama de metal .No fundo do jardim, uma horta com temperos e folhas que serão usadas nos pratos, reforçando a busca por uma comida saudável, leve.

O cardápio tem poucos e bons pratos principais, e uma grande variedade de entradas, remetendo às ‘tapas’ da Espanha, com ótimos preços para que se experimente várias.Uma boa seleção de vinhos não óbvios, inclusive Tokaj da Hungria. Uma busca pela simplicidade, verdade,personalidade, sofisticados sem pompa ou afetação.

Nas imagens, uma entrada com grandes cogumelos, leve molho de avelãs e lascas de parmesão, uma cavalinha na brasa maravilhosa com recheios de ervas, de textura e sabor perfeitos, e uma beterraba agridoce,também feita na brasa, com um leve creme de iogurte.
E um polvo crocante, misterioso.
Além do saco de cereais húngaro que Gabriela encontrou no Estúdio Manus, temos também uma pequena seleção de tecidos raros, como os do Vietnam da imagem abaixo, de etnias nômades Hmong das montanhas do norte ( Sapa ), tecidos e tingidos artesanalmente.

Um comentário :

Inara disse...

Tá lindo o blog !! Adorei !!!
Além das dicas ótimas!
O restaurante é aconchegante e convidativo, dá vontade de ir no mesmo dia.
E a dica da feira boliviana...
bjs
inara

ESTUDIO MANUS on Facebook

ENDEREÇO ESTUDIO MANUS, CLIQUE ABAIXO PARA SABER COMO CHEGAR